Meu Recanto.

Fascinar-se a cada amanhecer.

Textos

Andar de lembranças
  
Nesse andar de lembranças, vendo a lua nascer vermelha em carne viva,
vieram à tona o tempo das paixões, inquietas, falantes, agitadas,
sempre apressadas num contraponto com a quietude do  agora, quando se entende mais de silêncio do que de fala. Agora o coração viaja numa brisa descalça e sem pressa, não mais numa ventania a galope.
Diulinda Garcia de Medeiros
Enviado por Diulinda Garcia de Medeiros em 21/10/2017
Alterado em 09/11/2018


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras