Meu Recanto.

Fascinar-se a cada amanhecer.

Textos

MANHÃS RISONHAS
MANHÃS RISONHAS

Veja!
As flores bordando
a beira do caminho
onde passa o vizinho
desatento e apressado,
sem prestar atenção
em quase nada.
Ouça!
O chamado insistente
dos atabaques na noite
que se debruça contente,
entre as ondas e os astros
seduzindo com  histórias
de tantos mistérios...

Sinta!
O afago da brisa leve
dos ventos alísios
que visitas fazem,
às manhãs risonhas
de dourado vestidas
pelo sol do verão.

Abstração/Diulinda Garcia
Natal,26 de março de 2008.


Diulinda Garcia de Medeiros
Enviado por Diulinda Garcia de Medeiros em 26/03/2008
Alterado em 18/03/2014
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras