Meu Recanto.

Fascinar-se a cada amanhecer.

Textos

Andar de lembranças
  
Nesse andar de lembranças, vendo a lua nascer vermelha em carne viva,
vieram à tona o tempo das paixões, inquietas, falantes, agitadas,
sempre apressadas num contraponto com a quietude do  agora, quando se entende mais de silêncio do que de fala. Agora o coração viaja numa brisa descalça e sem pressa, não mais numa ventania a galope.
Diulinda Garcia de Medeiros
Enviado por Diulinda Garcia de Medeiros em 21/10/2017
Alterado em 21/10/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Diulinda Garcia\www.diulindagarcia.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras