Meu Recanto.

Fascinar-se a cada amanhecer.

Textos

Para onde foi o amor?
Embriagada de palavras
tropeçando na emoção
engolindo a razão
não sei dizer
para onde foram
a cumplicidade
apesar das implicâncias
repetidas e ruidosas
O riso brincalhão
a saudade desesperada
desenhada nos espelhos
na areia da praia
quando as ausências doíam
e confrangiam o peito.

Entrenós/Diulinda Garcia
Sarau das Letras/2016.
Diulinda Garcia de Medeiros
Enviado por Diulinda Garcia de Medeiros em 24/05/2016
Alterado em 14/06/2016
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras