Meu Recanto.

Fascinar-se a cada amanhecer.

Textos

Verdades e Mentiras de um Poeta
Quero uma folha em branco
para construir uma prosa poética
que fale das verdades e mentiras de um poeta
nas madrugadas de seda.
Uma folha em branco onde caiba tudo:
minha ternura vagabunda,
meus amores e paixões,
além da saudade e das desilusões.
Uma folha em branco onde eu possa guardar:
lembranças de um grande amor
e as promessas que um dia
se quer hei de lembrar,
embora saiba que esquecendo
não mereço
desse amor nenhum apreço.

Diulinda Garcia
Diulinda Garcia de Medeiros
Enviado por Diulinda Garcia de Medeiros em 27/01/2013
Alterado em 17/03/2014
Copyright © 2013. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras