Meu Recanto.

Fascinar-se a cada amanhecer.

Textos

Quando
                      


                      Quando te encontrei,
                       a vida era luminosa e risonha.
                Os livros contavam misteriosas histórias
                        para os olhos acordados
                        na solidão dos sobrados.

                        Quando eu te encontrei,
                     a Lua se calava pra escutar
                     as canções sem microfone,
                   que adrentavam a noite insone.

                           Quando eu te encontrei,
                    as vozes que o vento soprava
                       nunca falavam de adeus
                        diante dos sonhos teus.


Lucidez de Navalha/Diulinda Garcia.
                Scortecci Editora/2010.

www.diulindagarcia.com













Diulinda Garcia de Medeiros
Enviado por Diulinda Garcia de Medeiros em 28/08/2010
Alterado em 17/03/2014
Copyright © 2010. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras