Meu Recanto.

Fascinar-se a cada amanhecer.

Textos

SEM SENSOR
Não esperes conhecer
todos os meus segredos,
talvez não os possas
compreender.

Descobrirás sem querer
pressentindo-me a alma
num doce velejar silencioso.

Não ultrapasses o divisor das águas
a bússola que te guia perderias,
no oceano que navego sem sensor...

À deriva do mau tempo ficarias
perdendo talvez o teu próprio norte.
Abstração/Diulinda Garcia.
Natal,2008.
Diulinda Garcia de Medeiros
Enviado por Diulinda Garcia de Medeiros em 05/07/2008
Alterado em 18/03/2014
Copyright © 2008. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras